Direções

O Inconsciente Coletivo na Moda - Por Evelyn Bonorino

Publicado em: 01/09/2013

   

Após ver de perto todas as coleções de Primavera-Verão 2012.13 concluí que, infelizmente, a maioria das marcas nacionais continua a "beber da mesma fonte" na hora de traduzir tendências internacionais para o mercado nacional.


Observar marcas nomeadas de grande porte ou referência faz parte do processo. O que eu não consigo justificar, ou melhor, entender por que muitas ou quase todas estão tomando a decisão equivocada de copiá-las literalmente.

Os grandes magazines fazem esse papel de copiar e vender a um preço muito baixo aquilo que foi criado por uma empresa de grande estilo e porte. Já empresas de médio porte precisam desenvolver uma moda não muito distante dos grandes, mas perto o suficiente da sua identidade real para envolver o consumidor no universo da marca e não só do produto.

O risco que estão se expondo com essa mecânica de desenvolvimento de produto pode ter um efeito devastador. Leia-se encalhe de produto, pois uma empresa de médio porte não pode correr o risco de ter um produto idêntico ao de um grande magazine, na sua coleção, porque hoje, a maioria dos consumidores de moda não está se prendendo a etiqueta, mas sim a preço.



Se partirmos do principio de que moda tem tudo a ver com o culto ao novo, quando todas as marcas decidem de certa forma limitar esse novo, o culto acaba ficando sem muita emoção.

Se um empresário pensa que, agindo assim, ele está minimizando erros eu posso até respeitar e entender, mas a questão não é essa. É preciso pensar na competição em geral e, consequentemente, no descaso que o consumidor terá pela marca, que vende uma imagem de exclusiva e criativa, e acaba produzindo algo do universo fast fashion.


Aconselho que empresários de médio porte sejam lideres para manter consumidores seguindo-os!

Faça a seguir uma reflexão sobre as palavras de John Naisbitt, autor de Megatendências, no livro O líder do futuro - 11 conceitos essenciais para ter clareza num mundo confuso e se antecipar às novas tendências. Naisbitt intitula o seu Modelo Mental 6 assim:

Evite ficar muito à frente do desfile para não parecer que você nem faz parte dele.

Como traduzir isso para o universo de desenvolvimento de produtos de moda? É ai que o modelo do guia turístico se encaixa.

"O que o guia turísticos e outros líderes têm em comum é a necessidade de permanecerem visíveis ao grupo. Geralmente uma marca alcança um papel de liderança graças ao seu talento e habilidade ou um pensamento visionário. No entanto, o desafio diário nos negócios e política não está apenas nas habilidades fundamentais da liderança - ele também se encontra na necessidade de permanecermos dentro do campo de visão daqueles que desejamos liderar”.

Ps: Inconsciente coletivo foi o termo usado no inicio desse século para justificar as coincidências na moda.

Nossa empresa, através da prestação de serviço de consultoria e planejamento estratégico, desenvolve planos que permitem que o empresário se adapte a modelos que potencializam a liderança no mercado.

Entre em contato pelo e-mail: contato@evelynb.com.br

Comente esta publicação:

Nome:
Mensagem: