Direções

A Moda em Tempos de Crise – Por Evelyn Bonorino

Publicado em: 15/04/2012

   



É fato que em tempos de desaceleração econômica a indústria do vestuário é uma das mais atingidas. Lidar com uma crise mundial requer competência e habilidade. O momento é de avaliar o sentimento que vai envolver o processo de consumo daqui pra frente. Desde o começo do século XXI que o ESCAPISMO representa o principal sentimento de consumo, isto é, se está difícil de encarar a realidade, posso comprar uma roupa que foi inspirada em uma década super bacana ou uma tão azul como as águas das praias do Mediterrâneo para escapar. Acredito que, com a crise econômica ele, o ESCAPISMO, irá se alimentar de outros sentimentos menores, mas super valiosos: a PONDERAÇÃO e o BENEFÍCIO.

Ao identificar tais sentimentos, começamos a observar e a questionar. Então, muitos podem perguntar: numa indústria que se baseia no culto ao novo a PONDERAÇÃO interrompe o movimento? Eu diria que não! O consumidor vai questionar o que está sendo oferecido, desde o fator inovador à atemporalidade da peça em si, por exemplo.

E o BENEFÍCIO, o que o consumidor pensa sobre isto? Ele foi alertado recentemente sobre a sua responsabilidade com o planeta, com a ecologia e os desprovidos e, o melhor de tudo, descobriu que uma andorinha não faz o verão, mas pode pelo menos avisar aos outros que ele está chegando. Logo, tudo que envolve o produto vai ser questionado, das condições das costureiras ao pigmento usado, da embalagem até a postura dos vendedores, tudo vai contar no processo de consumo. Emocional demais? Não! SOCIAL, comunitário, grupal, plural….

Então, como lidar com esses sentimentos e gerar produtos que o representem para atender e manter o consumo? Os responsáveis pelo desenvolvimento de produtos devem inserir profundidade e unidade em seus projetos, pois o consumo displicente vai perder espaço na mente dos seus clientes. Nesse momento, eles estão abrindo mão do consumo com entretenimento para serem politicamente corretos, sendo que toda essa ética conquista dimensões muito além da ecológica. Todos vão buscar um motivo e uma justificativa para adquirir um produto. Sendo assim, a indústria deve se preparar para esclarecer todo o seu processo de desenvolvimento, enfim dar satisfação vai satisfazer o seu cliente. Essa atitude vai estreitar o relacionamento com ele, que deve passar a ter empatia pelo seu produto, pois é bem melhor do que ter identidade apenas.

Com relação à criação, aposte que a funcionalidade vai nutrir os sentimentos de PONDERAÇÃO E BENEFÍCIO, que o seu produto ou coleção deva ter. A pior decisão que você pode tomar nesse momento de crise é se cercar de atemporalidade no designer dos seus produtos, pois tal engessamento do processo criativo vai rotular a sua empresa como incapaz de lidar com a crise.

Entre em contato pelo e-mail: contato@evelynb.com.br

Comente esta publicação:

Nome:
Mensagem: