jerry1

jerry2

 

 

 

 

 

 

 

 

Projetado pela Sproutel, para ajudar o monitoramento de crianças precocemente diagnosticadas com diabetes tipo 1, Jerry, é um ursinho diabético.

Partilhando da mesma dificuldade que pequenos, o brinquedo educativo tem como intuito fazer com que as crianças entendam mais de suas condições.

Ao interagir com Jerry, as crianças devem cuidar dele aplicando doses de insulina, verificando a taxa de açúcar, e o alimentando através de uma especial dieta nutricional exibida no glucopal, um monitor atrelado à sua barriga.

Jerry é uma ideia inteligente e linda que ajuda as crianças a desenvolver todo um lado afetivo, e também um poder maior de auto observação, a partir da doença do ursinho.

No entanto, as limitações de Jerry vão além do diabetes. Os inventores do brinquedo têm a esperança de adaptá-lo para que seja conectado ao computador.

Há pouco tempo, o ursinho teve uma campanha bem sucedida para arrecadar fundos, assim Aaron Horowitz e Hannah Chung, “pais” de Jerry poderão dar continuidade ao projeto educacional.

hannah e aaron_inventores

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aaron Horowitz e Hannah Chung, inventores do Jerry

 

 

 

 

Compartilhe:

    t1

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    A nova série dos fotógrafos Philip Kirkman e Shannon McLaughlin, traz um novo olhar de contemplação para os tradicionais calendários americanos, que costumam trazer imagens de pinups, coelhinhas da playboy, e mulheres estonteantes.

    Dessa vez a dupla elegeu os taxistas nova-iorquinos como musos, para estampar o calendário de 2015.

    Chamado de “NYC Taxi Drivers Beefcake Calendar”, o calendário mostra os taxi drivers, geralmente bonachões, em poses sensuais, engraçadas, e em momentos espontâneos do dia a dia da profissão.

    Não apenas satirizando as famosas pinups, musas da segunda guerra, mas também distorcendo padrões de “sensualização”, a série mostra o lado mais descontraído dos taxistas, que por vezes são vistos como pessoas sérias e ranzinzas. Além, claro, de homenagear os caras que batalham todos os dias, virando noites e conduzindo as pessoas de uma ponta a outra na cidade.

    “Beefcakes”, termo antigo, atribuído a muitos atores do cinema hollywoodiano como Tyrone Power e Rodolfo Valentino, designa homens em poses sensuais, atraentes e seminus.

    Parte do dinheiro arrecadado com a venda dos calendários dos taxistas pinups, será destinado a uma universidade de Nova York.

    t2

    t3 t4

     

    Compartilhe:

      f8

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

      Início do ano, o verão e as férias, esse é um período para buscar inspiração. E Fetishism in Fashion certamente é uma fonte inesgotável desta, capaz de chocar, inspirar e excitar.

      O livro investiga a forma como o fetichismo tem influenciado e nutrido a moda. Com diversos textos, entrevistas e imagens que abrangem uma ampla gama de questões, mergulham no mundo do fetichismo contemporâneo. Abordando vários assuntos como: a função, o uso e o significado do espartilho, os saltos altos, o poder do preto, as gueixas para nos levar a um futuro intuitivo das criações que rompem barreiras como as de Íris van Herpen e Alexander McQueen entre outros. Esse livro de Lidewij Edelkoort retrata mais de 50 fetiches e possibilita a constatação do quanto o fetiche está presente não apenas na moda, mas principalmente na cultura, no cotidiano e nas mentes humanas.

      f9

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

       

      f11

       

       

      f10

      Compartilhe:

        poetweet_0

         

         

         

         

        Aquela série de desabafos que lemos diariamente nas redes sociais, ganharam agora um espaço especial. Criado pelo site cultural brasileiro b_arco, o Poetweet é um site que transforma seus tweets em poemas.

        Ao acessar, o usuário insere seu nome no twitter e o Poetweet se encarrega de transformar o que foi “tuitado” recentemente em poemas, onde ainda é possível escolher entre três formatos: Rondel, Soneto ou Indriso, que variam em números de versos e estrofes. Apesar de combinar e rimar os tweets para montar um poema digno de concurso literário, o resultado às vezes pode ser bem nonsense, ficando interessante ou cômico.

        Ainda que as mídias estejam a favor da comunicação e da expressão, a verdade é que muitas pessoas fazem delas verdadeiros diários virtuais, no Facebook, e no próprio twitter que por ter seu limite de 140 caracteres é o mais adequado e objetivo para esses casos.

        E sim, quando temos um dia de cão, um ataque de ansiedade, um acesso de ódio, uma bad, uma euforia contagiante ou uma inspiração súbita, é normal ter vontade de contar ou avisar a todo mundo. No entanto, nem todos acham conveniente se expressar ou saber dos pensamentos mais recônditos do amiguinho do face, que é a maior vítima desses boletins diários.

        E é para isso que o twitter e agora, o Poetweet estão aí. Uma novidade e alívio para quem costuma desaguar seu “eu-lírico” nas redes.

        Compartilhe:

          gag1

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

           

          Com um blog de moda masculina totalmente voltada para o estilo étnico do continente africano, Gagoue atualmente vive e trabalha como diretor de arte e personal shopper, em Dubai.

          Estudante de direito, talentoso e com grande apelo estético, o blogueiro de origem camaronesa e marfinense, é autor de fotografias em lugares insólitos e paradisíacos, vestindo roupas com cores vibrantes, estampadas e adornos como colares, turbantes e chapéus, em sua maioria garimpadas em brechós. Com poses dignas de revistas de moda, Louis consegue fazer de suas fotos verdadeiras obras de arte em termos de fotografia, composição de imagem, e estilo. Uma trinca genuína.

          Com a explosão de blogueiros de moda de todos os países, é normal vermos de repetições, em questão de formatos. Logo, para todo blogger, se destacar nesse nicho é um desafio diário, por isso criatividade e originalidade são duas qualidades que dão o xeque-mate para conquistar o coração e os olhos de quem procura referências de estilo e beleza em seu máximo.

          Fora o alto-astral explícito, Louis tem alto nível de genuinidade, e suas fotos do blog e do instagram são encantadoras e transmitem sua personalidade incrível.

          Para quem está à procura de inspirações, vale a pena dar uma espiada em seu trabalho, diferente e apaixonante.

          gag3

           

           

           

           

           

           

          gag2

           

           

           

          Compartilhe:

             

            Tzoa foto 1

             

             

             

             

             

             

            Hoje em dia a poluição participa da nossa vida e os raios ultravioletas nos dominam nesse verão 50°C. Imagina ter um dispositivo que passa dicas para uma vida mais saudável e limpa?! O TZOA, um sensor wearable, criado por designers canadenses, chegou justamente para isso. Ele monitora dados ambientais, incluindo a poluição do ar e o nível de radiação ultravioleta e te envia recomendações diárias para uma vida mais “verde”.

            Os dados do TZOA são transmitidos para o TZOA Smartphone App, via bluetooth ou USB, e são enviados para a nuvem, a fim de criar mapas de grande escala para que todos possam ver.  O usuário pode comparar o nível de poluição do seu bairro a outro, ou até mesmo usar os dados para planejar suas acomodações de viagem ao exterior, com o intuito de encontrar a área mais limpa para se hospedar. Além disso, ele também vai lhe dar soluções em tempo real, como abrir as janelas para ventilação, a escolha de rotas menos poluídas e os melhores horários para exposição ao sol.

            O design elegante do sensor de TZOA lhe dá uma vantagem inicial no setor de tecnologia wearable. O clipe de plástico circular coberto com uma cápsula metálica triangular, que pode ser trocada, é projetado para prender em uma mochila, jaqueta, carteira ou bolsa. Um acessório que busca oferecer melhorias para vida das pessoas. O preço inicial é de 135 dólares canadenses.

            Tzoa foto 2Tzoa foto 5

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

            Compartilhe:

               

              moomin cafe

               

              Pelo fim de uma refeição insossa, ou um café amargo e solitário à tarde, a cafeteria temática Moomin Cafe, em Tóquio, oferece aos seus clientes uma doce companhia, caso queiram.

              Ao fazer o pedido, o atendente diz ao cliente, supostamente só, que há alguém querendo se juntar a ele na mesa, se ele não se importar, é claro.

              Se a resposta for positiva, eles trazem o “Mommintroll”, ou “Snorkmaiden”, bonecos de pelúcia gigantes que lembram muito um hipopótamo.

              Os personagens são baseados na série de livros infantis “Moomins” de 1945, da ilustradora e escritora finlandesa Tove Jansson.

              mo1

               

               

               

               

               

               

              No Moomin’s Cafe, o cardápio, pratos, e decorações, são inspiradas nos desenhos de Tove.

              Nada mal fazer um lanche, ou tomar um cafezinho acompanhado de um deles.

              A ideia do ambiente “interativo” com essas fofuras é irreverente e lúdico, além de oferecer uma pequena dose de alegria!

               

              m

              mo4

              Compartilhe:

                qqqq

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                O sonho de se casar pode não estar nos planos de todas as pessoas do mundo, nos dias de hoje, muitos optam simplesmente por ir morar junto.

                No entanto, o desejo de ter um relacionamento aprovado e oficializado perante a sociedade e a lei, é direito de qualquer ser humano, independente de sua orientação sexual.

                Defendendo a ideia de que toda forma de amor merece ser celebrada, e observando o crescimento exponencial da mobilização pela legalização das uniões homo afetivas em diversos países, assim como o êxito das oficializações nos últimos anos, a empresa americana EnGAYged, especialista em planejar e tornar os casamentos da comunidade LGBT em verdadeiros contos de fadas se tornou destaque na área.

                No site é possível encontrar inúmeras dicas, fóruns, além de empresas que prestam serviços de buffet, transportes, fotógrafos, cerimonialista, decoradores, hotéis, pacotes de lua de mel, e todo o aparato necessário para celebrar as núpcias, um momento inesquecível, acima de tudo, vitorioso, no caso.

                Entrevistados pessoalmente pelos proprietários do site, todos os fornecedores da EnGAYged são apoiadores da causa LGBT.

                http://www.engaygedweddings.com/

                qqqqq

                 

                 

                 

                 

                 

                 

                Compartilhe:

                  qqq

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                   

                  Os desfiles de Primavera/Verão 2015 das semanas de moda internacional indicam os anos 70 como uma forte tendência para a próxima estação. Mas parece que as campanhas apontam um novo momento da moda: garotas propagandas com mais de 70 anos!!!!

                  A Céline apresentou no começo da semana Joan Didier, aclamada autora americana, como o novo rosto da marca. Sofisticada e com um estilo intelectual chic, Didier encarna bem a mulher que inspira a grife. Mas mesmo assim a grande repercussão e aceitação foram inesperadas.

                  Dois dias após esse anuncio a Saint Laurent apresenta Joni Mitchell como o rosto da sua campanha. A cantora, que alcançou seu auge nos anos 70, com sua música influenciada pelo jazz e folk rock, aparece usando uma túnica, encarnando o chic dessa década.

                  Ou seja, não basta vestir a moda  dos anos 70, tem que se inspirar por toda a ideologia vivida por quem esteve lá.

                   

                  qq

                  Compartilhe:

                    cab

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                     

                    Uma nova loucura fashion que está em voga é de colecionar joias feitas com cabelo humano.

                    Essas relíquias que foram muito usadas no passado na Europa e nos Estados Unidos, durante o período compreendido entre a Era Georgiana (1714-1830) até antes da Primeira Guerra Mundial. A princípio eram utilizadas como forma de prestigiar os entes queridos, fazendo relicários que incorporavam os cachos dos mortos. Porém na Era Vitoriana (1837-1901) essas joias se tornaram tão populares impulsionando de tal forma essa indústria que passaram a ser utilizadas também como símbolo de amor e amizade.

                    A colecionadora Eva Michelson acredita que parte do interesse das pessoas por essas joias vem do fato dos cabelos serem uma grande fonte de energia e emoção.

                    A moda está fazendo a cabeça de tantas fashionistas que já existe um baile anual para as amantes dessas joias, – o “Hair Ball”.

                    cab1

                     

                     

                     

                     

                    Compartilhe: