A versão Minion de Anna Wintour

A versão Minion de Anna Wintour (imagem: site Stylight)

Desde a sua estreia nas telonas, a animação Minions foi amarelando tudo e se tornou uma grande febre. Os personagens do filme “Meu Malvado Favorito”, arrecadaram uma soma de um pouco mais de 80 milhões de reais no país e um público acumulado de aproximadamente 5,7 milhões de espectadores. Depois de estampar as sandálias Havaianas, além de uma infinidade de roupas e acessórios, virar uma cor da Pantone, agora eles incorporam personalidades fashionistas numa sua versão em do site de moda “Stylight“, que criou “The Minionistas” a versão Minion de grandes nomes do planeta fashion como Anna Wintour, Karl Lagerfeld, Cara Delevingne, Vivienne Westwood, entre outros.

A versão Minion de Alexa Chung (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Alexa Chung (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Cara Delevigne (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Cara Delevigne (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Donatella Versace (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Donatella Versace (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Jean Paul Gaultier (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Jean Paul Gaultier (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Karl Lagerfeld (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Karl Lagerfeld (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Marc Jacobs (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Marc Jacobs (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Vivienne Westwood (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Vivienne Westwood (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Suzy Menkes (imagem: site Stylight)

A versão Minion de Suzy Menkes (imagem: site Stylight)

Compartilhe:

    240715-vera-wang-noiva-01-455x600

    Pelos códigos do casamento uma noiva geralmente veste branco, pérola ou marfim. Eventualmente aparece uma mais moderninha que ousa com vestidos coloridos. Mas e se a noiva entrasse de preto? Esse foi o choque que grande parte das pessoas tiveram ao ver a campanha de Primavera-Verão 2016, da linha bridal da Vera Wang: ela traz vestidos de noiva pretos. As fotos em Preto e Branco foram clicadas pelo mestre Patrick Demarchelier com a modelo Josephine Le Tutour.

    A tradição

    Essa tradição do vestido branca começou com a princesa Philipa da Europa que primeiro usou um vestido branco em um casamento real. Mas foi no casamento da Rainha Victória, que também escolheu o branco para celebrar seu casamento com o Príncipe Albert, em 1840, que começou a tradição do vestido branco, que a cor se popularizou entre as noivas. A fotografia oficial do casamento da rainha foi publicada em vários veículos do período, fazendo com que as noivas da época também escolhessem vestidos brancos em demonstração de devoção à rainha. A tradição continua até os dias de hoje. Com o passar do tempo, o branco tornou-se o preferido, por transmitir pureza, castidade e inocência. Atualmente, além do champagne e marfim, algumas noivas inovam e usam vestidos coloridos, com toques de vermelho, azul e até amarelo.

    Compartilhe:
      O cartaz do filme Advanced Style (foto:divulgação)

      O cartaz do filme Advanced Style (foto:divulgação)

      Durante a última edição do Festival do Rio, em 2014, um dos filmes que levou os fashionistas para os cinemas foi o “Advanced Style”, de Lina Plioplyte. O documentário inspirado no blog homônimo, de Ari Seth Cohen, foi filmado ao longo de três anos e financiado por meio de uma campanha na internet, começa justamente com o fundador explicando por que iniciou a página. O filme observa a intimidade de sete mulheres extremamente estilosas, com idades entre 62 e 95 anos, que vivem em Nova York. Filmado ao longo de três anos e financiado por meio de uma campanha de financiamento coletivo na internet, o documentário que tem 72 min, investiga as maneiras com que o estilo pessoal eclético e independente dessas senhoras cheias de cores e vida desafia as ideias convencionais sobre beleza e envelhecimento em uma sociedade obcecada pelo conceito de juventude.

      As lentes de Ari só apontam para a terceira idade – e revelam que há senhorinhas com ideias excelentes, e uma liberdade invejável para montar looks com apurado senso de moda. Fica clara a alegria de não se vestir para ninguém além delas mesmas. Pelo simples prazer de se enfeitar e deixar “a vida te levar”.

      O blog Advanced Style foi criado, em 2008 e ganhou notoriedade por fazer contraponto inesperado à cultura do streetstyle, em que só têm vez as jovens de corpos em dia, que posam andando (chiquérrimas) de bicicleta, ou “pulandinho” de salto alto. O sucesso foi tanto que o blog virou livro em 2012. E agora ensaia um sucesso no Netflix.

      A bela velhice

      Em 1970, quando escreveu o livro “A Velhice”, a escritora, filósofa existencialista e feminista francesa Simone de Beauvoir procurou refletir sobre a exclusão e a invisibilidade dos mais velhos. A antropóloga Mirian Goldenberg, em 2014, ao escrever seu livro “A Bela Velhice” levou em conta que o Brasil está se tornando um “país jovem de cabelos brancos”. E se perguntou: como lidar com essa nova realidade que é o início do protagonismo dos velhos?

      A moda por sua essência tem o espírito do novo e da novidade, por isso, temos sempre a impressão de que esse mercado é destinado apenas aos jovens. Já dizia a sábia Coco Chanel , “moda passa, o estilo é eterno”. Vale pensar que estamos abrindo espaço no mercado para uma nova geração, os sexadolescentes. Então, você já parou para pensar em como vai se vestir quando tiver 60/ 70 anos?

      Fashion Icon

      Você por acaso já ouviu falar em Iris Apfel? A decoradora e ícone fashion é uma das grandes representantes desse movimento, não é por acaso que a norte-americana ganhou espaço sob os holofotes na última década graças a sua autenticidade e ao seu inconfundível estilo colorido. Entre 2005 e 2006, foi tema da exposição “Rara Avis: Selections from the Iris Barrel Apfel Collection”, que aconteceu no Metropolitan Museum; em 2007, apresentou peças de seu guarda-roupa para o livro “Rare Bird of Fashion: The Irreverent Iris Apfel”; em 2011, fechou parceria com a M.A.C para lançar uma coleção de maquiagem; em 2013 foi a vez de uma linha de óculos em colaboração com a marca Eyebobs.

      Algumas integrantes do fashion film Advanced Style (imagem: reprodução)

      Algumas integrantes do fashion film Advanced Style (imagem: reprodução)

      Compartilhe:

        johnnie-walker-wax

        E se a sua cera de bigode harmonizasse com drinks à base de whisky? Pois é, a britânica The Boldest Wax teve a ideia de expandir a utilidade de seu carro-chefe, a cera de bigode. A nova linha de produtos principais da empresa, batizada de Johnnie Walker, faz referência ao uisque não só no nome mas também no uso: que promete deixar os “bigodinhos” mais saborosos, pois, foi criado para harmonizar com um drink feito à base da bebida.

        Além de suas propriedades de grooming, pois, também modela e hidrata os fios e minimiza o efeito de sabores e odores no bigode causado por refeições anteriores, a nova cera amplia os aromas e reforça o gosto do Johnnie & Ginger, cocktail popular principalmente na Inglaterra, que leva uísque e ginger ale – refrigerante feito de gengibre.

        O empenho com a linha Johhnie Walker foi tamanha que a The Boldest Wax convidou o mixologista Rich Woods para desenvolver a cera com fórmulas de sabores diferentes. Ao todo, são três versões: Piperine Pepper, Citrus Essence e Ginger Root. Cada embalagem da cera custa £7.99 – cerca de R$ 40 – e pode ser encomendada no site da marca.

        Compartilhe:
          O Riocentro a "casa" da Fenin Fashion Rio de Alto Verão (imagem: divulgação)

          O Riocentro a “casa” da Fenin Fashion Rio de Alto Verão (imagem: divulgação)

          Enquanto o novo formato do Fashion Rio (adiado pela terceira vez) não saí (o grupo responsável por repensar o futuro da moda carioca é liderado por Oskar Metsavaht, da Osklen) e o Salão Bossa Nova (união dos salões Fashion Business e Rio-à-Porter) ainda não aconteceu este ano, outros estados veem um enorme potencial criativo na capital carioca, como é o caso do gaúcho Julio Viana. O empresário até a próxima quinta (30) é o comandante da Fenin Fashion-Rio, no Riocentro. Focada na venda, a feira acontece com 150 expositores, entre as cariocas Afghan, Blue Man, Limits, Shop 126, entre outras, distribuídas 20 mil m² com os lançamentos das coleções de Verão 2016.

          “Já organizo a feira há 19 anos, em estados como São Paulo e Rio Grande do Sul. Mas esta será a primeira vez no Rio. Não realizamos o evento antes na cidade porque não tinha razão, já que existiam dois grandes salões. Não tem lugar melhor para falar de alto-verão do que o Rio. Até porque aqui é calor quase que o ano inteiro”, conta Julio Viana, que espera movimentar R$ 400 milhões em vendas nos três dias. E completa “Estou trazendo mais de 2.500 lojistas, a maioria das regiões Norte e Nordeste. Mas iremos receber bem mais gente”.

          A estilista Sharon Azulay, da Blue Man, conta que decidiu participar da primeira edição da feira, no Rio de Janeiro, para “dar a cara para ver o que acontece”. Para ela, atualmente, o lugar para fazer negócios é Minas. “Meu objetivo é ir atrás dos clientes de atacado que ainda não fecharam a compra. Mas, por incrível que pareça, crescemos 4% em relação ao ano passado. Biquíni é a única coisa que o brasileiro leva na mala”, conta.

           

          Já Ester Feldman, da Afghan, pretende alavancar o volume de negócios fechados. “A Afghan está muito feliz de participar dessa primeira edição da feira, é uma chance de estar em contato com novos compradores. Somos uma marca carioca e acreditamos que devemos apoiar os eventos de moda no Rio”, finaliza.

           

          Compartilhe:

            170715-fashion-food-louis-vuitton1-600x600

            No momento em que os reality shows e programas de gastronomia dominam os canais de tv aberta e fechada e alimentação saudável entra em pauta, assim como o consumismo, a artista canadense Chloe Wise mistura alimento e moda para recriar as bolsas mais icônicas das grifes: Prada, Chanel, Coach, Moschino e Louis Vuitton.

            A ideia da série “Bread Bags” surgiu a partir de uma reflexão da artista sobre a dualidade da palavra consumo e resultou em objetos que questionam o valor das comidas e das peças de luxo redefinindo o valor simbólico de tudo que compõe as bolsas, que podem ser consideradas os novos brinquedos da mulherada.

            Bolsas, mochilas, bolsas e totes ganham formas com panquecas, torradas, bagels, muffins e pão de forma. Uma criação sábia que recontextualiza os produtos caros como objetos de arte em vez de mercadorias compráveis, em que os alimentos e moda se desprendem de seu valor e se tornam apenas simbólico da frivolidade de excesso.

            170715-fashion-food-prada1-600x600 170715-fashion-food-moschino1-600x600 170715-fashion-food-mochila1-590x397 170715-fashion-food-coach1-600x600 170715-fashion-food-chanel-21-600x600 170715-fashion-food-chanel-11-600x600

            Compartilhe:

              1399217_1131731090174872_1683649340409129577_o

              A estação mais quente do ano o verão traz um perfume especial no ar, principalmente porque a carioca Maria Filó aposta na coleção Doce Brisa para conquistar as brasileiras. A marca traz o frescor dos dias da primavera com leves combinações de looks com tricô, que é um dos apostas da grife, comprimentos pelo joelho, além de pantalonas, saias sereias e muitas estampas que acionam a feminilidade, um dos grandes desejos do público da label. Nascida no coração de Ipanema em 1997, essa “garota carioca swing sangue bom” cria sempre coleções em que o moderno e o clássico se combinam para valorizar as formas femininas pensando sempre no “doce balanço a caminho do mar”.

              1537741_1131730943508220_3843059828330840392_o 10461884_1131730963508218_1617981126615928158_o 10479197_1131730750174906_6540202845858082674_o 10515232_1131730690174912_6320015412329061137_o 10986633_1131730623508252_6931733453376962122_o 11010518_1131731016841546_6045282235103159756_o 11032764_1131731073508207_1499338708400789881_o 11221431_1131730833508231_1195014387500482848_o 11222564_1131730630174918_5148622944823948600_o 11224197_1131730680174913_5908073872664482011_o 11224743_1131730620174919_1009822909969214444_o 11236556_1131730886841559_7411360843731265230_o 11696346_1131730783508236_8312871031583085405_o 11698950_1131730743508240_3481759468955773488_o 11698954_1131730803508234_4626082671504845420_o 11703309_1131730913508223_5685899397246644853_o 11709796_1131731046841543_8718757064656050863_o 11713776_1131730870174894_7617018980419472469_o 11731701_1131730696841578_4315818249961742263_o

              Serviço:

              mariafilo.com.br

               

              Compartilhe:

                fotos_michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus - Copia

                O fotógrafo Michael Stokes vai lançar um livro só com imagens de veteranos de guerra amputados sem roupa. A obra chama-se Always Loyal e deve reunir 14 homens – dentre fuzileiros navais e militares do Exército norte-americanos – que lutaram durante a Guerra do Golfo. Para isso, o artista abriu uma campanha no site de crowdfunding Kickstarter e, a apenas cinco dias do fim do prazo, já foram arrecadados mais de quatro vezes do seu objetivo inicial (mais de US$ 324 mil dólares de US$ 48.250). O valor servirá para publicar além do Always Loyal, outra obra, Exhibition, de fotos sexy em geral. E esta não é a primeira vez que Stokes fotografa os feridos em guerra. Em 2014, eles foram um capítulo do livro Bare Strenght. Veja algumas imagens que estarão no novo livro e outras que já foram publicadas:

                michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_06 - Copia michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_07 michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_15 michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_14 - Copia michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_09 michael_stokes_amputados_veternos_de_guerra_militares_pelados_sem_roupa_nus_10

                Nike The Zoom Soldier 8 Flyease

                20095524335287 - Copia

                Quando resolveu lançar o The Zoom Soldier 8 Flyease, a Nike olhou para os seus fãs que tem algum tipo de locomoção, então a gigante esportiva criou um sneaker estiloso que conta com um zíper especial que pode facilitar a vida de muitos portadores de deficiência física.

                O modelo não conta com cadarços, podendo ser colocado ou retirado com apenas uma mão. Para calçá-lo, basta deslizar os pés pelo tênis e fechar o zíper. Com o calçado, a marca americana espera atender as necessidades de vítimas de derrame, Doença de Parkinson, pessoas amputadas e demais pessoas com problemas de locomoção.

                Desenvolvido por Tobie Hatfield, o conceito do tênis surgiu após uma carta de Matthew Walzer, um adolescente que sofre de paralisia cerebral. O jovem relatou à empresa que estava preocupado com o seu futuro na faculdade, pois se mudaria para outra cidade e não teria mais os pais para amarrar os seus cadarços. O próprio garoto ajudou na conclusão do projeto, participando de reuniões sobre o produto por Skype.

                O jovem Matthew Walzer e o Jogador Lebron James (foto: divulgação)

                O jovem Matthew Walzer e o Jogador Lebron James (foto: divulgação)

                Compartilhe:
                  A "Dazed Magazine" fez uma arte mostrando como seria a nota estampada por MCQueen (foto: reprodução)

                  A “Dazed Magazine” fez uma arte mostrando como seria a nota estampada por MCQueen (foto: reprodução)

                  Os Estados Unidos tentam escolher quem será a mulher a estampar sua próxima nota de U$10, a Inglaterra quer um rosto masculino para sua nota de £20. Segundo a lista oficial, no site do Banco da Inglaterra, 436 nomes foram pré-selecionados por voto popular e inclui nomes como – os estilistas Alexander McQueen e Thomas Burberry; além dos fotógrafos Corinne Day e Cecil Beaton; os mestres do cinema Alfred Hitchcock e Charles Chaplin. Personalidades como Marie Tussaud, do famoso Museu de Cera Madame Tussaud, a estilista Laura Ashley, o filósofo Francis Bacon, também encabeçam a lista. As únicas condições para a votação são que a pessoa já tenha falecido e que tenha contribuído para a história das artes visuais. O resultado oficial será divulgado durante a primavera londrina de 2016 e as notas entrarão em circulação entre três e cinco anos após o anúncio.

                  Compartilhe:
                    Vestido Nikoline Liv Andersen, máscara J T Merry (reprodução Facebook)

                    Vestido Nikoline Liv Andersen, máscara J T Merry (reprodução Facebook)

                    Longe dos palcos desde 2013, a cantora Björk voltou com tudo neste ano de 2015. Depois de uma mostra retrospectiva dos seus últimos 20 anos de carreira, no Museu de Arte de Nova York, o MoMa, a multifacetada artista retorna com a turnê de seu novo álbum, o Vulnicura. Então o EvelynB foi descobrir quem assina os figurinos (outro show à parte) dessa apresentação.

                    Com uma extensa lista de criações para o showbiz, o estilista americano Geoffrey Mac já vestiu nomes como Britney Spears, Debbie Harry, Icona Pop, Ke$ha, Lady Gaga, entre outras. Mas o designer tem Björk no seu rooftop. Em declaração ao “The Huffington Post”, ele afirma: “Ela contribuiu tanto para o mundo da arte por meio da moda, música, vídeos e filmes. Esta tem sido, sem dúvida, a maior honra da minha vida”. Em 2002 lançou uma marca que leva seu nome e recentemente lançou uma linha de streewear GMAC by Geoffrey Mac, vendida na boutique de Patricia Field, em Nova York.

                    Vestido Geoffrey Mac (foto: reprodução Facebook)

                    Vestido Geoffrey Mac (foto: reprodução Facebook)

                    A mestra da impressão em 3D e das formas absurdinhas, Iris van Herpen tem sempre os holofotes bem acessos durante a semana de moda de Alta-Costura em Paris. “Em meu trabalho, tento deixar claro que a moda é uma expressão artística e não apenas algo comercial desprovido de conteúdo”, ela afirma. A holandesa já vestiu Beyoncé, Grimes, Lady Gaga e, claro, Bjork.

                    Cabeça de maiko takeda. Vestido de Iris van Herpen (Foto: reprodução Facebook)

                    Cabeça de maiko takeda. Vestido de Iris van Herpen (Foto: reprodução Facebook)

                    Já o artista James T Merry ficou com a responsabilidade de criar as máscaras bordadas que Björk usa na turnê “Vulnicura”. Em entrevista à revista “i-D” falou sobre o processo de criação das pessoas que a cantora tinha “um conjunto de referências específicas, entre elas algumas mariposas realmente lindas. O que eu mais amei eram as antenas brancas protuberantes, quase como samambaias, então comecei a borda-las, e isso lentamente foi virando uma máscara meio mariposa-techno-vitoriana”. James é colaborador de Björk há seis anos, e afirma que conhecer e trabalhar com ela “tem sido definitivamente a melhor coisa que já aconteceu comigo”.

                    Vestido threeASFOUR e máscara J T Merry (Reprodução: Facebook)

                    Vestido threeASFOUR e máscara J T Merry (Reprodução: Facebook)

                    O coletivo, lançado como ASFOUR em 1998, mas em 2005 virou ThreeASFOUR por conta do trio de designers Gabi Asfour, Angela Donhauser e Adi Gil. Eles são colaboradores de longa data de Björk. Esse turma foi a responsável pelo cinto-harpa que a cantora usa na capa do álbum “Biophilia” e no videoclipe da música “Moon”.

                    Vestido threeASFOUR e máscara J T Merry (Reprodução: Facebook)

                    Vestido threeASFOUR e máscara J T Merry (Reprodução: Facebook)

                    A japonesa Maiko Takeda é formada em Londres, e é uma exímia designer de chapéus e joias com um trabalho visualmente impactante que traduz bem a sua filosofia de “sempre criar algo que me empolgue e me surpreenda”. Autora das cabeças que lembram um porco-espinho estilizado, ela tem no currículo passagens por marcas como Stephen Jones, Philip Treacy e Erickson Beamon. Atualmente ela trabalha para Issey Miyake, na linha de acessórios.

                    Cabeça Maiko (Foto: divulgação)

                    Cabeça Maiko Tekeda (Foto: divulgação)

                    Encerrando esse “Star Team”, temos Nikoline Liv Andersen. Desde que se formou na Royal Danish Academy of Fine Arts, em 2006, optou por focar na produção de peças altamente experimentais que flertam muito mais com a arte do que com a indústria comercial.

                    Vestido de Nikoline Liv Andersen (foto: reprodução Facebook)

                    Vestido de Nikoline Liv Andersen (foto: reprodução Facebook)

                    Veja outras fotos do figurino da turnê Vulnicura, de Björk:

                    bjork-turne-vulnicura-figurino-fotos-15 bjork-turne-vulnicura-figurino-fotos-8 bjork-carnegie-hall-2015-650-430 11755885_10153432316291460_3926541205936532058_n 11693965_10153432314971460_8397951102156438592_n 154503_10153158467626460_1396991866743770736_n 10360412_10153158467906460_2454139999389687272_n 720x405-AP958098331230

                    Compartilhe: