Pensando em obter um visual urbano, manter a aparência Denim (jeans) e ao mesmo tempo proporcionar conforto e versatilidade, a marca Coca-Cola Jeans criou uma linha fitness batizada de Coke Moving. As peças foram feitas com tecidos possuindo grande porcentagem de elastano, proporcionando modelagens que se ajustam a qualquer tipo de corpo, além de oferecer uma movimentação total e conforto.

Para estrelar a linha, a modelo brasileira Alicia Kuczman e dançarinos profissionais foram convidados para apresentar a coleção da marca.

A Coca-Cola Jeans é parte integrante da AMC Têxtil, grupo de negócios da família Menegotti. O grupo, existente desde 2004, é considerado o maior gestor de marcas de moda da América do Sul.

Assista o vídeo da coleção: https://www.youtube.com/watch?v=MSsz5oZNXCw

coke moving

Compartilhe:

    iris-apfel-2

    O EvelynB está olho nos recentes lançamentos quando se fala de moda e cinema. Contamos aqui sobre o filme “Advanced Style”; falamos da vida nada glamorosa dos modelos masculinos e agora é a vez de falarmos do ícone máximo quando o assunto é a “melhor idade”, Íris Apfel.

    O longa de Albert Maysles, “Iris”,  já começa a desfilar pelos cinemas nos Estados Unidos, que ao longo do mês promete invadir as salas de todo o país. O documentário mostra a rotina da senhora Apfel, uma das pessoas mais fascinantes da moda que, aos 93 anos, dá lições diárias não apenas sobre estilo, mas também sobre vida. Sua excentricidade, assim como sua sensibilidade, são captadas pelas lentes do diretor, que mergulha em sua vida e abre as portas de seu apartamento em Nova York, de seu closet único e absurdo e de sua mente sagaz.

    Iris nasceu no Queens, Nova York, e entrou na moda nos anos 1950, quando ela e seu marido Carl – que festejou 100 anos durante a filmagem – abriram a Old World Weavers, uma empresa de tecidos que chegou a ser contratada por nove presidentes americanos para restaurações da Casa Branca.

    Enquanto conversa e brinca com pessoas como Bruce Weber e Kanye West, Iris relembra momentos de sua vida, como quando Frieda Loehmann, fundadora da loja Loehmann’s, onde ela trabalhou como vendedora, disse: “Você não é bonita e você nunca será bonita, mas não importa porque você tem uma coisa muito melhor. Você tem estilo”.

    As opiniões sobre o longa foram muito diversas como a da editora Suzy Menkes que declarou ter rido e chorado com a história, assim como, outros disseram que com cara de “barato”. Mas certamente a força, a originalidade e o brilho de Iris já devem valer o ingresso (ou o download). Veja o trailer aqui.

    Compartilhe:
      O modelo Mark Reay, 56 anos, é protagonista do documentário Homme Less (imagem: reprodução)

      O modelo Mark Reay, 56 anos, é protagonista do documentário Homme Less (imagem: reprodução)

      Rosto de marcas como Versace, Moschino, Chanel e Missoni, o modelo Mark Reay, 56 anos, é protagonista do documentário “Homme Less”. O título do projeto é um trocadilho na língua inglesa com a palavra homeless – sem-teto, traduzindo para o português. Mesmo acumulando muitos trabalhos no mundo da moda e até mesmo na televisão (Mark teve um pequeno papel na primeira temporada de Sex and City e algumas participações em The Good Wife) e mesmo assim, ele nunca conseguiu renda suficiente para comprar a própria casa. “Eu só ganho R$ 10 mil dólares ao ano”, diz no trailer.

      O norte-americano vive no telhado do apartamento de um amigo em Nova York. Com o dinheiro que conseguiu em campanhas publicitárias, no entanto, o modelo ao menos adquiriu um bom plano de saúde e uma inscrição numa academia, onde mantém a forma.  Assista abaixo ao trailer e constate: o mundo da moda pode não conviver com o luxo.

      Sem Glamour

      Falando ainda do universo dos modelos masculinos, o jornalista e ex-modelo Pedro Andrade traz o documentário “Unglamorous – The Naked Truth About Male Models” (em tradução livre, “Sem Glamour – a verdade nua sobre os modelos masculinos”) sobre a vida e rotina dos “meninos da moda” que aparecem sob os holofotes das melhores passarelas internacionais, mas que têm uma rotina de vida nada glamourosa.

      O documentário foi produzido nos Estados Unidos nos últimos seis meses e conta com a participação de nomes como o supermodelo sueco Alex Lundqvist, o top americano RJ King – um dos principais da atualidade -, e Cameron Keesling, que mesmo estando na capa da “Vogue” Itália ainda mora em um pequeno trailer. A ideia do diretor é mostrar a desvalorização do mercado masculino comparado ao feminino: só para se ter uma ideia, em 2014, Gisele Bündchen faturou US$ 48 milhões, enquanto o modelo masculino mais bem pago fez US$ 1,8 milhão.

      O filme conta ainda a difícil realidade dos apartamentos em que vivem muitos desses modelos, que, mesmo estando nos mais disputados casting, desfiles, campanhas e outdoors pelo mundo, ainda vivem afogados em dívidas criadas nas agências e mal conseguem se sustentar.

      Compartilhe:
        O cartaz do filme Advanced Style (foto:divulgação)

        O cartaz do filme Advanced Style (foto:divulgação)

        Durante a última edição do Festival do Rio, em 2014, um dos filmes que levou os fashionistas para os cinemas foi o “Advanced Style”, de Lina Plioplyte. O documentário inspirado no blog homônimo, de Ari Seth Cohen, foi filmado ao longo de três anos e financiado por meio de uma campanha na internet, começa justamente com o fundador explicando por que iniciou a página. O filme observa a intimidade de sete mulheres extremamente estilosas, com idades entre 62 e 95 anos, que vivem em Nova York. Filmado ao longo de três anos e financiado por meio de uma campanha de financiamento coletivo na internet, o documentário que tem 72 min, investiga as maneiras com que o estilo pessoal eclético e independente dessas senhoras cheias de cores e vida desafia as ideias convencionais sobre beleza e envelhecimento em uma sociedade obcecada pelo conceito de juventude.

        As lentes de Ari só apontam para a terceira idade – e revelam que há senhorinhas com ideias excelentes, e uma liberdade invejável para montar looks com apurado senso de moda. Fica clara a alegria de não se vestir para ninguém além delas mesmas. Pelo simples prazer de se enfeitar e deixar “a vida te levar”.

        O blog Advanced Style foi criado, em 2008 e ganhou notoriedade por fazer contraponto inesperado à cultura do streetstyle, em que só têm vez as jovens de corpos em dia, que posam andando (chiquérrimas) de bicicleta, ou “pulandinho” de salto alto. O sucesso foi tanto que o blog virou livro em 2012. E agora ensaia um sucesso no Netflix.

        A bela velhice

        Em 1970, quando escreveu o livro “A Velhice”, a escritora, filósofa existencialista e feminista francesa Simone de Beauvoir procurou refletir sobre a exclusão e a invisibilidade dos mais velhos. A antropóloga Mirian Goldenberg, em 2014, ao escrever seu livro “A Bela Velhice” levou em conta que o Brasil está se tornando um “país jovem de cabelos brancos”. E se perguntou: como lidar com essa nova realidade que é o início do protagonismo dos velhos?

        A moda por sua essência tem o espírito do novo e da novidade, por isso, temos sempre a impressão de que esse mercado é destinado apenas aos jovens. Já dizia a sábia Coco Chanel , “moda passa, o estilo é eterno”. Vale pensar que estamos abrindo espaço no mercado para uma nova geração, os sexadolescentes. Então, você já parou para pensar em como vai se vestir quando tiver 60/ 70 anos?

        Fashion Icon

        Você por acaso já ouviu falar em Iris Apfel? A decoradora e ícone fashion é uma das grandes representantes desse movimento, não é por acaso que a norte-americana ganhou espaço sob os holofotes na última década graças a sua autenticidade e ao seu inconfundível estilo colorido. Entre 2005 e 2006, foi tema da exposição “Rara Avis: Selections from the Iris Barrel Apfel Collection”, que aconteceu no Metropolitan Museum; em 2007, apresentou peças de seu guarda-roupa para o livro “Rare Bird of Fashion: The Irreverent Iris Apfel”; em 2011, fechou parceria com a M.A.C para lançar uma coleção de maquiagem; em 2013 foi a vez de uma linha de óculos em colaboração com a marca Eyebobs.

        Algumas integrantes do fashion film Advanced Style (imagem: reprodução)

        Algumas integrantes do fashion film Advanced Style (imagem: reprodução)

        Compartilhe:

          viloes-disney2

          Falamos aqui do ilustrador Jose Rodolfo Loaiza Ontiveros e de sua série de desenhos com os personagens da Disney no melhor do clima punk rock, lembra? Agora iremos falar de uma sequência de imagens que mostram um lado nada singelo desses ícones do imaginário infantil, intitulada DisHollywood, em que vilões como Coringa e Freddy Krueger se encontram com princesas e outros personagens Disney.

          viloes-disney1

          Além das ilustrações que retratam os inusitados encontros, fazem parte da série, artes que adicionam toques de crueldade de realidade à ficção, digna de um verdadeiro thriller. O resultado envolve relacionamentos homossexuais, a sexualização de personagens, o uso de drogas e a violência. Ao mesmo tempo em que provocam reflexão, as ilustrações podem destruir um pouco seus sonhos de infância. Então, mantenham as crianças fora da sala.

          viloes-disney4 viloes-disney16 viloes-disney14 viloes-disney10 viloes-disney9 viloes-disney8 viloes-disney7 viloes-disney6 viloes-disney5

          Compartilhe:

            Muitos fãs de Wes Anderson ao assistirem o filme “A viagem para Darjeeling”  suspiraram com o conjunto de malas do filme, feitas em couro marrom com desenhos de coqueiros e animais de safári, contendo as iniciais do pai dos protagonistas do filme e todas numeradas. Criadas por Marc Jacobs, na época diretor criativo da Louis Vuitton, só podiam ser objetos de desejo.

            Porém Alberto Favaretto, advogado italiano, que atualmente reside em Hong Kong, grande fã do premiado diretor de “O Grande Hotel Budapeste”, criou sua marca chamada “Very Troubled Child”, obra que não por acaso inspirou o filme “Moonrise Kingdom”. Desenvolveu uma coleção fielmente inspirada nessas famosas malas. São bolsas, carteiras, enfim um set de malas completo para acompanhar os viajantes amantes de Wes Anderson a todos os destinos possíveis.

            2

            2

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

            Bolsa

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

            clutch

             

             

             

             

             

             

             

             

             

             

            cena do filme

            Compartilhe:

              a5bbb  “Era hora de mostrar as origens da jaqueta Chanel. ‘Reincarnation’ é a história de uma jaqueta de ascensorista reencarnada como uma peça atemporal para mulheres” Karl Lagerfeld.

              O estilista Karl Lagerfeld, mostrou novamente a sua faceta como roteirista, diretor e fotografo. Dessa vez com “Reincarnation”, o roteiro foi inspirado em uma história real vivida por Coco Chanel em 1954, quando em suas férias em um resort na Áustria, ficou tão encantada com a jaqueta de botões do ascensoristade elevador, que se inspirou para criar a icônica jaqueta da maison.

              Cara Delevingne e Pharrell Williams são os protagonistas do fashion filme. Ela interpretará a Imperatriz Sissí, que foi Imperatriz consorte da Áustria e depois rainha consorte da Hungria e ele será Franz Joseph I, o histórico Imperador austríaco, e também o ascensorista. O filme ainda conta com Geraldine Chaplin como Chanel.

              O curta será apresentado antes do desfile de Métiers d´Art da Channel marcado para acontecer dia 02/12/2014 em Salzburg, na Áustria.

              a5bb

              Compartilhe: