A Gap se uniu novamente a revista de arte Visionaire, para sua quarta e última colaboração, que inclui uma edição limitada de t-shirts e suéteres.

As peças serão expostas no salão da Gap na Feira de Arte Contemporânea Frieze London, até 18 de outubro, proporcionando aos visitantes a oportunidade de verem as novas criações, antes do lançamento.

A parceria entre a marca e a revista celebra o 45º aniversário da Gap, e começou na Frieze New York, em maio desse ano.

Um lounge especial terá um mostruário das trinta camisetaslançadas anteriormente, assim como 15 novos itens, com obrasde arte das edições anteriores da Visionaire.

Essa linha de 500 t-shirts e suéteres, será apresentada de formanão convencional e interativa.

Ao invés de expostas normalmente, estarão escondidas atrás de 45 portas, e devem ser reveladas pelo público, que poderá abrir, e olhar.

a1

a2a3

Compartilhe:

    Dizem por aí que a gente come com os olhos, e a indústria alimentícia sempre se baseou nisso para vender mais. Apesar das embalagens de sorvete terem por muito tempo parecido algo relativamente simples, é possível encontrar atualmente no mercado um nível de atenção à sobremesa à base de leite nunca antes visto. Das décadas de 80 e 90 – quando o sorvete de creme da Kibon vinha na embalagem de papelão formando um tijolo perfeito – até hoje muita coisa mudou.

    Algumas marcas internacionais estão se esforçando cada vez mais para atrair a atenção dos consumidores na difícil seção dos congelados. Além do mais, com os consumidores cada vez mais cautelosos com o destino do seu suado salário, muitos estão optando por marcas menores ou até desconhecidas numa tentativa de economizar dinheiro. Assim, marcas pequenas se tornaram atraentes com base na qualidade e na embalagem, criando efetivamente uma clara distinção entre algo que você compra porque é barato e algo que você compra como uma maneira de se dar um prêmio.

    Vai dizer que você não ficou com vontade?

     

     

     

    Compartilhe:

      The-Foxs-Den-Hermes-Store1-640x461

      A francesa Zim & Zou arrasou mais uma vez. Agora, o studio de design fez uma vitrine incrível para a sofisticada Hermés de Barcelona. Composta basicamente por tons de laranja e azul, o cenário parece ter saído de um filme do Wes Anderson, com direito a pequenos quadros na parede, tudo perfeitamente montado e uma raposa. Um belo trabalho!

      The-Foxs-Den-Hermes-Store2-640x559 The-Foxs-Den-Hermes-Store3-640x427 The-Foxs-Den-Hermes-Store4-640x477 The-Foxs-Den-Hermes-Store5-640x427 The-Foxs-Den-Hermes-Store6-640x438 The-Foxs-Den-Hermes-Store7-640x427 The-Foxs-Den-Hermes-Store8-640x427 The-Foxs-Den-Hermes-Store10-640x501 The-Foxs-Den-Hermes-Store11-640x474

      Compartilhe:

        Foto Divulgação - Prada para Printemps

        Outubro já está chegando ao final e, como de costume, começamos a ver as decorações natalinas pelas ruas e vitrines. Depois de Dior no ano passado, é a vez da Prada decorar as vitrines de Natal e o interior da loja de departamento francesa Printemps.

        Layout da fachada da Printemps

        Com o tema “Noël, Joyeuse Obsession by Prada” (Natal, uma feliz obsessão by Prada), a grife transformará o interior da loja parisiense em uma boutique da marca de Miuccia Prada e as vitrines ganharão animações e manequins vestidos com roupas da marca. Além de toda a decoração especial, uma coleção exclusiva de acessórios estará à venda na loja a partir de 7 de novembro.

        Croqui da árvore assinada por Dolve & Gabbana

        Em Londres, o Hotel Claridge’s convidou Domenico Dolce e Stefano Gabbana para assinar sua árvore de Natal. Após a colaboração de John Galliano e Alber Elbaz nos anos anteriores, a importante dupla italiana trará referências tradicionais sicilianas à decoração, que será inaugurada em 26 de novembro. O croqui da árvore já foi divulgado, para o alívio dos curiosos!

        Vitrines da Printemps

         

         

        Compartilhe:

          christian-louboutin-harrods-vogue-1-17may13-pr-b_1080x720

          A nova loja da Louboutin em Londres, é uma homenagem a alguns dos mais belos monumentos da cidade. Aliada à assinatura teatral da marca, o designer Lee Broome criou a entrada inspirada no Covent Garden Opera House, com postes de rua iluminando os sapatos. O Big Ben é lembrado no enorme relógio de vidro na parede e os displays fazem referência ao metro londrino. O vermelho característico da grife, aparece no mobiliário e nos objetos de decoração. O espaço também oferece serviço de encomendas especiais e uma sala VIP, disponível com hora marcada. Um luxo!

          christian-louboutin-harrods-vogue-3-17may13-pr-b_1080x720 christian-louboutin-harrods-vogue-4-17may13-pr-b_1080x720 christian-louboutin-harrods-vogue-5-17may13-pr-b_1080x720 christian-louboutin-harrods-vogue-6-17may13-pr-b_1080x720_1 christian-louboutin-harrods-vogue-6-17may13-pr-b_1080x720

          Compartilhe:

            No começo desse mês, a Prada lançou o primeiro episódio do filme-comercial para seu perfume Candy; Dirigido por Wes Anderson e Roman Coppola, o filme foi dividido em três episódios divulgados separadamente.

            Somente nesta semana a curiosidade quanto ao final da trama foi sanada, quando a terceira parte da série, protagonizada por Léa Seydoux, foi lançada.Aqui você confere o segundo e o terceiro episódio do filme-comercial:

            Compartilhe:

              Seguindo com o ciclo de conversas que acontece no Rio-à-Porter através de palestras com enfoque nos negócios da Moda, a empresaria e empreendedora, Dany Padilla, apresentou hoje de manhã a sua percepção sobre o mercado de moda atual propondo, a partir da sua reflexão, estratégias de vendas para o comerciante. O mundo da moda é multifacetado, superficial para alguns, “glamourosissimo” para outros, ele é em todo caso sinônimo de desejo, seja qual opinião temos a respeito.

               Moda vende sonho, desejo, satisfação e autoestima

              Para o vendedor de uma marca esse desejo se relaciona inevitavelmente, sem falso moralismo, sejamos diretos, ao consumo e logo, a dinheiro. Uma visão capitalista da moda? Totalmente! Mas seriamos mais do que hipócritas se não reconhecemos o peso da indústria do segmento da moda bem como a economia que ele gera e movimenta. As românticas apreciadoras do mundo fashion que idealizam a moda como um meio de expressão, valorização do seu individuo e um exercício altamente artístico e sensível que segurem as suas palpitações! Pois foi sem papas na língua que a criadora do Lukbuk, a mais recente plataforma de consultoria de moda e tendência – que foi lançado na noite desta quarta-feira 07 de novembro – Dany Padilla, falou do mercado lucrativo da moda Se para nós, meras mortais e consumidoras de estilo, moda ainda é unívoco de sonho e fantasia, para aqueles que geram lucros com ela, moda é: $$$!

              Vamos respirar para não nos sentirmos usados e enganados amantes da moda, mas se você acha que possui um controle relativo dos seus gostos e preferências e aposta no seu look para gritar para o mundo o quanto que você é único e especial, pode crer que este domínio é quase insignificante perto da responsabilidade que o mercado tem perante a suas escolhas e até mesmo, a forma como você se percebe. E tudo isso se resume em apenas uma palavra: Marketing. Algumas regras simples que agrupam planejamento e bom senso são essenciais para a permanência de uma marca no mercado. Pois o cliente pode até ser uma “ovelha” como a palestrante mesmo disse, mas é uma relação de poder cíclica onde no final da historia o manipulado é quem se torna o mestre de orquestra desta sinfonia.

              O fenômeno das tendências sem duvida representa um fator importante na movimentação do mercado e circulação de dinheiro ao se falar de moda, mas engana-se quem pensa que o cliente é surdo, cego e mudo e não percebe o jogo que acontece ao seu redor. O consumidor não só o percebe como o alimenta e dele participa. Eis a nossa vingança diante desta suposta manipulação. Você me faz sonhar com cores, texturas, imagens e projeções do que eu quero ser para o outro e/ou para mim e em troca acredito piamente na magia fashion e ainda te pago por isso.

              Aliás, os sinais desta relação de poder estão escancarados em todos os lugares e apenas não vê quem não quer. Somos a sociedade da comunicação e da publicidade, com a internet então, se romperam todos os limites do merchandising. Apesar disso um feito relativamente recente para a nossa historia mudou fortemente a conjuntura na qual o consumidor recebia uma quantidade impressionante de informações e as absorvia impassível. O surgimento das redes sociais. Nunca na historia o cliente teve tanto controle das empresas que tanto se aproveitaram dele, pois agora o consumidor possui uma plataforma de comunicação extremamente veloz e potente através da qual ele pode se expressar livremente, sem limites geográficos ou temporais. E tem mais, o consumidor é solidário. A rede social que aproxima e afasta os contatos entre indivíduos, é um tipo de big brother virtual onde tudo se vê e se sabe e, sobretudo a partir do qual eu me reflito e espelho no outro. Um consumidor insatisfeito gera, portanto uma perda de clientes em potencial, mas ao contrario também, uma boa critica do seu produto pode impactar em muitas vendas apenas pelo boca a boca, o que é também uma propaganda gratuita.

              Sendo assim, alem de por em pratica as regras importantes de vitrinismo, cuidar do ambiente e conceito da sua loja, das cores, do aconchego do seu cliente, da luminosidade do seu espaço, da boa ordenação das suas peças e da reputação da sua marca entres outras, o lojista se deve de usar ao seu favor a ferramenta de merchandising mais eficácia e poderosa do nosso tempo: a rede social. Twitter, Facebook, Orkut, Instagram, blogs e afins, alem de serem mais econômicos na manutenção são mais abrangentes e ainda trabalham sozinhos por você através das ferramentas de compartilhamento, basta colocar o produto nas redes que se tecem entre as pessoas e girar a roda que ela vai dar a volta ao mundo sozinha.

              Por isto muito cuidado e atenção! Com a mesma potencia que você valoriza o seu produto, um erro na estratégia de comunicação virtual e a sua marca pode estar fadada a ruína, pois um erro mediático e publicitário ainda pode ser camuflado, mas tudo que entra na internet se torna domínio publico e perde qualquer limite de controle. É preciso não só ser objetivo, mas também elogiar e bajular o cliente. Afinal nós clientes somos carentes de atenção. Todas as brincadeiras e interações são assim bem-vindas na hora de focar no seu cliente. Sorteios, jogos, quizz são lúdicos e divertidos e também possibilitam a multiplicação do nome da sua marca na internet através de curtições e compartilhamentos. E o cliente agradece, pois ele gosta de se sentir no poder das suas decisões.

              Ou será que o empresário e comerciante da moda ainda é quem está no controle? Neste jogo de bajulações recíprocas entre marca e consumidor é certo que o limite para saber quem puxa as cordas da marionete é muito complexo já que na realidade quem ocupa a cadeira do chefe nunca é o mesmo. Tanto o mercado quanto o cliente tem as suas exigências e nesta relação de interesse afinal cada um encontra a sua satisfação.

              Afinal tudo não passa de fantasia não é mesmo? Mas quem disse que viver no imaginário e acreditar no país das maravilhas não é bom, é preciso sonhar para viver.

              E Valendo-se desta relação entre mercado e consumidor e dos interesses de cada parte a personal stylist Dany Padilla reformulou o seu conceito de maior closet do Brasil online o site “Com qual Roupa eu vou?” na plataforma virtual Lukbuk. O sistema no qual você cataloga todas suas roupas e monta seus looks, recebendo também avaliação e consultoria de estilo – dentre outros mimos – possibilita grande interatividade e entretenimento para os assinantes. E claro também, de forma recíproca, gera clientes para a empresária bem como movimenta o seu setor do mercado.

              “O LukBuk veio para inovar o sistema “Com Qual Roupa?”. Agora você interage com os outros usuários, suas marcas preferidas e a nossa equipe, que irá atualizar você em tudo que está rolando e te dar dicas de estilo, de comportamento e muito mais.Somos um buscador de moda virtual, onde você encontra aquela peça “bapho” do tamanho do seu bolso e com um clique você vai direto para o e-commerce de sua marca favorita. Além disso, o LukBuk te dá aquela “mãozinha”, organizando sua mala virtual, contando, também, com uma equipe de consultoria de estilo especialmente para você. Prepare-se para arrasar no mundo da moda!”.

              Afinal como disse Dany Padilla: “Você nasce nu e morre pelado, então faça esse meio tempo valer a pena e divirta-se!”.

              Plataforma Lukbuk: http://lukbuk.com.br/

              Compartilhe:

                A Célebre cafeteria estadunidense, Starbucks Coffee, acaba de lançar uma parceria com a sua conterrânea e também famosa Rodarte, grife de Moda fundada em 2005 pelas irmãs Kate e Laura Mulleavy.

                As irmãs Mulleavy

                O nome da alta costura em ascensão, alia um estilo fantasioso e uma pegada vintage, que mesclam as inspirações tiradas do universo dos filmes antigos de Cary Grant e Catherine Deneuve, os figurinos extravagantes e coloridos da avó cantora de opera, junto com as lembranças da infância vivida no interior da Califórnia em fazendas rodeadas por campos de mostarda.

                A Rodarte celebra hoje, a sua  aliança com a cafeteria mítica e super cool, Starbucks Coffee, dois anos após a sua colaboração com a M.A.C, para a qual assinou em 2010, uma coleção de maquiagens de edição limitada. Reforçando o seu empenho em transformar o seu estilo kitsch e elegante , numa referência de atitude e requinte com referências contemporâneas e jovens.

                Coleção Primavera-Verão 2012

                Coleção Primavera- Verão 2013

                Infelizmente esta parceria é exclusividade para a o continente norte americano… Contudo, preparamos uma pequena amostra logo abaixo, para que possa se deliciar com os mimos preparados pela Rodarte para alegrar a hora do cafezinho. Enjoy!

                 

                E para quem quiser conhecer um pouco mais sobre as novidades da grife das irmãs Mulleavy, segue o link do site oficial: http://www.rodarte.net/

                 

                Compartilhe:

                  Depois de um atraso de 65 dias, semana passada, em um domingo ensolarado, finalmente foi inaugurado o shopping JK Iguatemi em São Paulo. Com 70.000 visitantes só no primeiro final de semana.

                  A nova casa de lojas como, Lanvin, Miu Miu, Bulgari, Prada, Kate Spade, Chanel, Diesel, Hugo Boss, Nicole Miller, Adidas, Lacoste, Zegna, Zara e a tão esperada Sephora, levantou temas como o quão difícil é encontrar profissionais experientes para o mercado de varejo de luxo, especialmente gerentes de loja, os mais importantes nesta demanda.

                  Cerca de 20.000 carros formaram filas na Avenida Juscelino Kubitschek para entrar no estacionamento, enchendo as 3.000 vagas disponíveis rapidamente. Em uma calçada perfeitamente lisa – algo bastante raro na cidade – as pessoas passeavam por longos trechos como se estivessem andando Madison Avenue em Nova York. Do lado de fora, eles poderiam facilmente espiar as vitrines da segunda loja Bottega Veneta no Brasil e a primeira Dolce & Gabbana no país.

                  Com 7.500 m2, o shopping JK, irá oferecer no 1º mês, serviços sob medida para seus clientes, como personal shopper. Os preços estarão com 30% de acréscimo aos praticados na Europa, mas o que já é considerado um alívio bem-vindo para o público brasileiro, que costumava pagar até 80% a mais em produtos de marcas internacionais.

                  “É difícil acreditar que em um dia tão bonito as pessoas preferem vir ao shopping”, disse um vendedor da Burberry, com mercadorias de verão na vitrine. A loja de dois andares, ligados por uma escadaria interior, é um conceito muito novo ainda para shoppings brasileiros.

                  No sábado, a praça de alimentação estava tão lotada que o Burger King teve que fechar temporariamente durante as horas de almoço. Eles venderam tanto que tiveram que esperar por reforços para continuar o serviço.

                  “Isto é o que as pessoas querem: segurança, conforto e uma sensação de espaço”, disse o gerente da maior loja de Ermenegildo Zegna no país.

                  O shopping tem 189 lojas, 60 das quais são marcas internacionais, e 30 novissímas no mercado brasileiro, com a Topshop que antes de abrir as portas, já contava com fila de 150 pessoas. A mercadoria chegou no último minuto, portanto, o que se via na loja de São Paulo, era a mesma coleção disponível no exterior.

                  Parte do triunfo do projeto é a arquitetura, o mais discreta possível, optando por off-white nos pisos polidos como uma tela branca feita para deixar as lojas brilharem. Um edifício de vidro que permite às pessoas verem as ruas e arredores, incluindo as 1.200 árvores no Parque do Povo, localizado ao lado e deixando no ar uma certa contradição, seria mesmo o povo do parque o frequentador deste novo grande império de luxo da capital paulista?

                  Compartilhe:

                    A vitrine da loja parisiense  Lanvin, localizada na Rue du Faubourg St Honoré, surpreendeu quem passava pela sua fachada. Inspirada pelos Birds of Paradise, o conceito da equipe de visual merchandising foi reportar um toque de diversão mantendo a estética luxuosa da grife. Asas dão movimento a looks requintados e fluidos.

                    Resultado: Vitrines perfeitamente minimalistas e destaque aos elementos certos.

                    Compartilhe: